Invista no Ceará!

O Estado do Ceará mostra que é o lugar certo para investir e fazer negócios.

Com o Produto Interno Bruto (PIB) crescendo mais que a média nacional o Ceará mostra que não é só "uma das maravilhas do mundo em belezas naturais" como um local que está preparado para receber investimentos em infraestrutura, tecnologia e capital humano.

Boa parte se deve aos investimentos públicos em infraestrutura que foram realizados nos últimos anos no estado consolidando assim, o projeto “Trinca de Hubs”, que se vale da posição geográfica do Ceará que se coloca numa espécie de "esquina" da América do Sul, tornando-se a porta de entrada dos continentes europeu, africano, assim como, da América do Norte.

O trinco de hub é definido com base em investimentos nos setores aéreo, marítimo e de dados tecnológicos. 

Nos últimos anos, o Governo tem investido bastante em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e um bom exemplo disso é a parceria com a multinacional Angola Cables que instalou o Data Center Angonap, o primeiro ponto de conectividade neutra no Parque Tecnológico da Praia do Futuro a ser instalado na capital cearense. Já em operação, o prédio tem como objetivo atender a crescente demanda de transmissão de dados e conteúdos no Hemisfério Sul. Da mesma maneira que instalou o prédio, a Angola Cables também é responsável pela instalação dos cabos submarinos Sacs e Monet, que liga por meio de fibra ótica uma nova rota de conectividade com os Estados Unidos e o continente asiático. 

No setor aéreo o o principal trunfo é a parceria com o consórcio Air France-KLM/Gol que utiliza da localização estratégica do estado fazendo com que um voo entre Fortaleza e Lisboa (Portugal) dure pouco mais que seis horas, reforçando assim um bom argumento para manutenção desse acordo de investimento. Além de outros voos internacionais diretos como, Paris (França), Amsterdã (Holanda), Frankfurt (Alemanha), Miami e Orlando (Estados Unidos), Bueno Aires (Argentina), Ilha do Sal (Cabo Verde), Cidade do Panamá (Panamá), Caiena (Guiana Francesa) e Madri (Espanha). Sem contar com as obras de requalificação do Aeroporto Internacional Pinto Martins que deve ser concluída até 2021 

No setor marítimo, temos o consolidado Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP) que assim como no setor aéreo, também se beneficia pela posição geográfica, pois, suas mercadorias estão próximo dos mercados consumidores da Ásia, Europa, África e América do Norte. Além disso, com uma área de 13.337 hectares, o complexo, também é um hub logístico, pois oferece infraestrutura rodoviária, ferroviária e portuária, tornando-se um atrativo para investidores de diversos setores. O Observatório da Indústria da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), estimou que 18 milhões de toneladas foram movimentadas em Pecém apenas em 2019 e a tendência é que esses números tornem-se mais expressivos após a finalização das obras da ferrovia Transnordestina, ligando assim, o porto do Pecém à cidade de Missão Velha, na Região do Cariri.

Além do desenvolvimento econômico, o Estado do Ceará também investe no futuro alicerçado, o capital humano, que passa, inexoravelmente, pela educação. De acordo com os dados da Secretaria de Educação do Estado (Seduc) e baseando-se em estudos sobre a qualidade do ensino, o Ceará possui 55 escolas de ensino médio entre as 100 mais bem avaliadas do Brasil.

A entrada dos jovens para o mercado de trabalho cearense tem se mostrado inovadora, como é o caso do Projeto Clusters Econômicos de Inovação, a ação conjunta das secretarias do Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedet) e Ciência e Tecnologia e Educação Superior (Secitece) e a vinculada Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap). O projeto reúne no setor produtivo, poder público e instituições acadêmicas o objetivo de gerar mais e melhores oportunidades de emprego e empreendedorismo nas 14 regiões de planejamento do Ceará. Assim, por meio da inserção de ideias inovadoras, que podem vir a incentivar a criação de novas startups nos respectivos clusters econômicos de maior potencial e cuja formação de ensino superior e profissionalizante tenha maior oferta na região, busca-se o tão almejado desenvolvimento.

Esse é o momento certo para investir no Ceará, pois a execução massiva de obras de infraestrutura representa a oportunidade de fazer a economia do Ceará crescer de forma ainda mais rápida e segura, mesmo em tempos de economia nacional estagnada. Invista no Ceará, invista na Fortcasa.

Fonte: Trends CE em 30.06.20